sexta-feira, 7 de maio de 2010

Romance?

Olá meninas ! Bom , hoje meu post vai especialmente falando do famoso tema : romance. É um tema meio polêmico e meio grande e a pedido de algumas leitoras (post especial dedicado a Jéssica e a Luciane), primeiramente vamos falar mais do chamado romance confuso ou conturbado, mais conhecido como rolo. É , esse assunto é meio difícil de se tratar porque há vários casos específicos e bem diferentes um do outro na vida de uma menina. Por isso eu , já sabendo que esse assunto ainda vai render mais posts, sub-dividi o tema. Eu acho que vocês já perceberam que eu gosto muito de fazer textos, pois eu tenho facilidade nisso. Pegar os sentimos tanto meus como de outras pessoas, e ''traduzir'' para o papel. E foi por isso que eu resolvi fazer um texto sobre você que está aí confusa com toda a história. Uma dica: se você já esta cansada de sofrer, e não é masoquista (peço a Deus que não seja), siga em frente , não fique se prendendo há uma coisa que você sabe/acha que não vai ter futuro e que as vezes nem teve passado. Com certeza Deus tem algo melhor pra você.

Hoje não foi um dia tão bom como eu imaginei que seria. As horas passam e a cada segundo eu percebo toda a burrada que fiz. Na verdade, todas as burradas que já cometi, e todos os micos que já paguei. Mas isso não vem ao caso no momento. Meu dia começou tranqüilo como um lago. Pode parecer uma comparação estranha, mas foi exatamente assim: sem ondulações pela manhã e com um profundo sono. Passei pela escola, adquiri conhecimento. Fiz provas, não tão boas, mas mesmo assim dei o melhor de min. Conversas interessantes, com pessoas nem tanto. Mas boas pessoas, pelo menos. Arrumei as minhas coisas me preparando pra vir pro meu refugio feliz. Sim, é assim que eu chamo o meu lar e principalmente o meu quarto. É só lá que eu tenho paz. Pois bem, alegre com o meado do dia iluminado por uma felicidade até que sem motivo, vim pra casa. E no caminho de curvas e paradas, eu encontrei você. Ou melhor, ele. É quase impossível que você esteja lendo esse texto mesmo, então vou me referir na terceira pessoas do singular, se assim lhe couber. A partir daqui não pare de ler. Não respire. Não pisque. É tudo imprescindível mente importante. Eu o vi. Naquela parada, ele sabe qual é. Eu sabia que o veria. Não por que eu marquei isso, ou planejei. Mas eu senti. Eu realmente pressentia que o encontraria. E aconteceu. Ele estava parado, no meio do mesmo caminho por qual eu passava todos os dias da minha vida, até agora. Não sei por quem ou por que ele estava lá, só sei que estava. A princípio ele não me viu ou fingiu que não me viu. E eu fiz o mesmo, fingi. E fingi tão bem, que fingi pra mim mesma durante todo esse tempo. Eu acenei e disse seu nome, e ele me retribuiu com um sorriso sem graça, afinal ele estava ocupado com seus problemas, não tinha tempo pra mais um estorvo vindo falar com ele não é mesmo? Acho que tinha sim. Mas mesmo assim foi só o que eu consegui dele. Um sorriso sem graça. Meu coração naquele momento se partiu em mil pedaços. Mas, não está certo! Nós não éramos só grandes amigos? Ou melhor, só conhecidos que se cumprimentam? Um dia não foi assim, e ele sabe. Mas nós não falamos sobre isso. Não é bom pra nossa falsa amizade, se é que você me entende. Depois daqueles segundos de reencontro, meu coração machucado não parava de saltar. Mas ei, espere um momento. Se meu coração estava ferido, como ele poderia saltar?Não pode ser. Não novamente. Eu não quero ser feita de tola. Não por ele, outra vez. Ele tem seus problemas e eu os meus. Eu tenho meus sonhos e ele está bem do jeito que está. É como diz a música, é como a vida é: dois diferentes mundos se colidem. É assim que deve ser, mas será que é assim que é? Cheguei em casa com o coração doendo, saltando , respiração falhando e cabeça girando. Deitei em minha cama e olhei para o teto. Está fora de cogitação sofrer. Afinal não sou masoquista. E ao mesmo tempo em que eu sinto que preciso dele eu sei que eu tenho que me afastar. Eu sei que eu devo, e é isso que farei. Mesmo com minha mente e meu corpo dizendo que não, a minha alma sabe que não deve mais sofrer por ele. Depois de levantar da cama ,decidida a terminar com isso de uma vez dentro do meu coração por que fora dele no mundo em que eu vivo isso nunca nem começou, tomei um belo banho e comi alguma coisa. Vi TV. Fui dar uma olhada na internet e nada dele, graças a Deus. Não quero encontrá-lo agora. A tarde foi passando e quando olhei pro céu já estava escuro. Estudei um pouco, afinal estudar ocupa lugar sim. Na mente. E por ultimo estou aqui escrevendo este texto, no fim da noite, prestes a me deitar e tentar não pensar e nem sonhar com nada. É ,hoje não foi um dia tão bom como eu imaginei que seria.

Larissa Barreto.

PS: se copiar, por favor, ponha os créditos e não plagie ! Não ganhe os créditos do que não é seu. Desde já agradeço a compreensão e por estar lendo aqui no blog.Os seus comentários são muito importantes pra mim.No próximo post eu vou falar mais de ...romance.

See you,
Love.

5 comentários:

  1. Lari gostei muito do seu texto.. realmente isso acontece com muitas meninas,né?
    é uma coisa sem explicação, eu sou veterana nisso.. ushauhsas, e obrigada por se lembrar de mim.. beijo

    ResponderExcluir
  2. Lary gosteii pakas...
    Ahh primeiramente eu vou agradecer pela dedicação do textoo..rsrs
    E tbm dizer q isso acontece com meninas ahh todo tempoo,ahh todo instante...e não conseguimos entender oq acontece realmenteee...rs

    Mas é assim..o sentimentoo é sem explicação...

    Bjs...Te adoro..♥

    ResponderExcluir
  3. Wooont, obrigada pelos elogios e agradeço a voces por estarem lendo aqui. *-* :*

    ResponderExcluir
  4. posso dizer que a situação q estou passando, mas logo irei superar

    ResponderExcluir
  5. se Deus quiser e ele quer s2 ASOPASKA

    ResponderExcluir